jueves, 8 de diciembre de 2016

FERREIRA GULLAR


FERRIRA GULLAR 


(Maranhão10 de septiembre de 1930 Río de Janeiro
4 de diciembre de 2016)


TRADUZIR-SE

Uma parte de mim
é todo mundo;
outra parte é ninguém:
fundo sem fundo.
Uma parte de mim
é multidão:
outra parte estranheza
e solidão.
Uma parte de mim
pesa, pondera;
outra parte
delira.
Uma parte de mim
almoça e janta;
outra parte
se espanta.
Uma parte de mim
é permanente;
outra parte
se sabe de repente.
Uma parte de mim
é só vertigem;
outra parte,
linguagem.
Traduzir-se uma parte
na outra parte
— que é uma questão
de vida ou morte —
será arte?



TRADUCIRSE

Una parte de mí
es todo el mundo;
otra parte es nadie:
hondo sin fondo.
Una parte de mí
es multitud:
otra parte extrañeza
y soledad.
Una parte de mí
pesa, pondera;
otra parte
delira.
Una parte de mí
almuerza y cena;
otra parte
se espanta.
Una parte de mí
es permanente;
otra parte
se sabe de repente.
Una parte de mí
no es más que vértigo;
otra parte,
lenguaje.
Traducirse una parte
en la otra parte
— que es una cuestión
de vida o muerte —
será arte?


*Traducción de Mario Grande



No hay comentarios:

Publicar un comentario